ANTENA DO POP - Diariamente o melhor do mundo POP, GEEK e NERD!
Shadow

Publicis Groupe investe pesadamente em recursos de IA

Já se autodenominando uma “plataforma”, a agência holding Publicis Groupe evoluirá para um “sistema inteligente” através de um investimento de 300 milhões de euros em capacidades de IA. Isto baseia-se no reforço das suas competências em comércio digital e dados através das aquisições da Sapient e da Epsilon.

CoreAI será o nome abrangente para os recursos que a Publicis planeja implementar em suas ofertas. Ele unificará dados de 2,3 bilhões de perfis de consumidores e trilhões de ações digitais, bem como os ativos da plataforma de IA existente da Publicis, Marcel.

Por que nos importamos. Dado que Marcel.ai foi lançado em 2018, antes do entusiasmo pela IA generativa, isto pode ser visto como uma forma de elevar um projeto que já estava em andamento. No entanto, o investimento anunciado é significativo.

O que é realmente atraente, porém, é ver uma grande holding numa jornada de vários anos para se tornar, em essência, uma empresa de tecnologia. Com a Omnicom a tomar medidas para melhorar o seu jogo digital, há aqui uma tendência interessante, sem dúvida paralela à forma como consultoras como a Accenture e a Merkle têm feito tanto para trazer capacidades tecnológicas internamente.

O que CoreAI fará. A nova camada de IA abordará inicialmente cinco áreas principais:

  • Planejamento, compra e otimização de mídia.
  • Inteligência de negócios para apoiar a estratégia de marketing.
  • Criação de conteúdo personalizado em grande escala.
  • Operações do Publicis Groupe e gestão de clientes.
  • Implantação rápida de produtos digitais e de software.

Aprofunde-se: a aquisição do Flywheel da Omnicom sinaliza o início de uma revolução

Obtenha a MarTech! Diário. Livre. Na sua caixa de entrada.


Sobre o autor

Kim DavisKim Davis

Kim Davis é atualmente editora geral da MarTech. Nascido em Londres, mas nova-iorquino há quase três décadas, Kim começou a cobrir software empresarial há dez anos. Sua experiência abrange SaaS para empresas, planejamento urbano baseado em dados de anúncios digitais e aplicações de SaaS, tecnologia digital e dados no espaço de marketing. Ele escreveu pela primeira vez sobre tecnologia de marketing como editor do The Hub de Haymarket, um site dedicado a tecnologia de marketing, que posteriormente se tornou um canal na marca de marketing direto estabelecida DMN. Kim ingressou na DMN propriamente dita em 2016, como editor sênior, tornando-se editor executivo e depois editor-chefe, cargo que ocupou até janeiro de 2020. Pouco depois, ingressou na Third Door Media como diretor editorial da MarTech.

Kim foi editora associada de um site de notícias hiperlocal do New York Times, The Local: East Village, e já trabalhou como editora de uma publicação acadêmica e como jornalista musical. Ele escreveu centenas de resenhas de restaurantes em Nova York para um blog pessoal e tem sido um colaborador convidado ocasional do Eater.