ANTENA DO POP - Diariamente o melhor do mundo POP, GEEK e NERD!
Shadow

Os 10 melhores personagens coadjuvantes dos filmes de anime do Studio Ghibli

Geralmente, o personagem principal é como a estrela do show, conquistando os holofotes e desfrutando de privilégios na trama como um chefe. Mas segurem-se, pessoal, porque aí vêm os personagens secundários, atacando para roubar os holofotes! Esses heróis desconhecidos são o tempero que apimenta o anime guisado, tapando buracos na trama, adicionando entusiasmo às cenas e tornando a história tão profunda quanto um debate filosófico em uma banheira de hidromassagem. E quando um personagem coadjuvante acerta seu papel, ele é basicamente a Beyoncé do mundo do anime, arrebatando corações e se tornando o assunto da cidade.

VÍDEO MOVIEWEB DO DIA

ROLE PARA CONTINUAR COM O CONTEÚDO

10 Lady Eboshi – Princesa Mononoke (1997)

Lady Eboshi da Princesa Mononoke
Toho

Apesar de seu papel como antagonista no filme, ela se destaca como um símbolo de poder e determinação inabalável em um mundo repleto de párias da sociedade. Ela desafia as convenções ao empregar mulheres e leprosos em Irontown, o que lhe rendeu a admiração e a empatia por suas flores. Sua liderança é uma prova de sua resiliência e abordagem não convencional.

Os seus motivos são inegavelmente egocêntricos, movidos por um desejo incessante de controlar a floresta e os seus preciosos recursos. Sua capacidade de remorso posterior e um compromisso sincero de aprender com sua arrogância do passado a transformam no anti-vilão ideal. A personagem de Lady Eboshi incorpora complexidade, mostrando que mesmo aqueles com intenções questionáveis ​​podem passar por um profundo crescimento e autorreflexão.

9 Dola – Castelo no Céu (1986)

Dola – Castelo no Céu
Empresa Toei

A Capitã Dola, a formidável matriarca da Gangue Dola, faz sua estreia como uma pirata aérea implacável e avarenta, movida por uma busca incessante pelos tesouros lendários de Laputa. No entanto, uma reviravolta do destino ocorre quando ela cruza o caminho de Sheeta enquanto tenta roubar seu cristal. Surpreendentemente, eles formam uma aliança com Sheeta e Pazu, na batalha contra o sinistro Coronel Muska.

Embora Dola inicialmente acomode Sheet e Pazu com relutância em sua equipe. Mas com o tempo, ela evolui de uma figura severa para uma presença maternal na vida das crianças, com Sheeta servindo como um lembrete comovente da juventude de Dola. Esta evolução adiciona profundidade e emoção ao personagem do Capitão Dola nesta aventura extravagante.

8 Ohmu – Nausicaä do Vale do Vento (1984)

An Ohm persegue Lord Yupa e Nausicaa
Empresa Toei

Na narrativa central do filme o Ohmu se destaca como uma espécie cativante profundamente entrelaçado com a história. Suas conchas são um recurso precioso, usado para fabricar armas e ferramentas essenciais neste mundo único. No entanto, quando esses gentis gigantes encontram o perigo, seus olhos brilham em um brilho vermelho, levando hordas de Ohmu a embarcarem em debandadas destrutivas.

Apesar de sua aparência imponente, os Ohmu são criaturas inerentemente pacíficas e empáticas. Eles sacrificam voluntariamente suas vidas pelo bem maior, priorizando o bem-estar de todas as espécies. Esta mistura paradoxal de poder e compaixão torna o Ohmu um elemento verdadeiramente intrigante e central do enredo do filme.

7 Fio Piccolo – Porco Rosso (1992)

Fio Piccolo-Porco Rosso
Toho

Como personagem coadjuvante, Fio Piccolo faz um ótimo trabalho ao injetar no filme um nova explosão de energia com seu espírito vivaz. A firme determinação de Fio em provar seu valor no mundo da aviação dominado pelos homens é ao mesmo tempo inspiradora e cativante. Sua capacidade de reparar e modificar aeronaves sem esforço a torna um recurso indispensável para a história.

O que realmente diferencia Fio é seu carinho e forte crença no personagem titular, Porco Rosso. Ela é um símbolo de amizade verdadeira. Sua personagem acrescenta profundidade e emoção ao filme, e seu apoio inabalável a torna uma personagem inesquecível e amada.

Relacionado: O menino e a garça aparentemente não será o último filme de Hayao Miyazaki para o Studio Ghibli.

6 Ursula – Serviço de Entrega de Kiki (1989)

Ursula – Serviço de Entrega da Kiki
Empresa Toei

Kiki passa por uma jornada transformadora que ressalta a importância do trabalho duro e da perseverança. Seu sustento aumenta enquanto ela navega graciosamente pelos céus, entregando mercadorias por Koriko. Porém, um encontro crucial com Ursula, uma artista de espírito livre que vive na floresta, altera a perspectiva de Kiki.

Ursula, apesar de não ter a habilidade de voar de Kiki, incorpora uma abordagem mais liberada da vida. Através da conexão deles, Kiki percebe que a existência vai além da mera exploração dos talentos de alguém para obter lucro. Ursula transmite a lição inestimável de “confiar em seu espírito”, ajudando Kiki a reconhecer que suas habilidades únicas possuem um valor muito além do sucesso nos negócios. Depois de testemunhar a amizade deles, todos iriam querer uma Úrsula para si.

5 O Barão – O Retorno do Gato (2002)

O Barão – O Retorno do Gato
Toho

O Barão Humbert von Gikkingen pode ser o melhor gato que já existiu! Esta estatueta de gato elegante e carismática que virou herói felino rouba corações e leva o filme a novos patamares. Com suas maneiras impecáveis, sabedoria e coragem inabalável, o Barão é a base sobre a qual a história se baseia.

Em um mundo de gatos excêntricos e aventuras encantadas, o comportamento suave e a natureza cavalheiresca de Baron proporcionam uma sensação de estabilidade. Ele guia e inspira Haru, com seus conselhos eloquentes e presença galante. O fascínio do Barão não reside apenas no seu charme; é seu compromisso inabalável em ajudar os outros, tornando-o um verdadeiro herói da história.

4 Fujimoto – Ponyo (2008)

Fujimoto-Ponyo
Toho

Fujimoto ganha destaque quando um ex-humano se transforma mago do mar enigmático em Ponyo, onde sua presença traz um toque de mística à trama. O papel de Fujimoto como guardião do oceano infunde no filme um senso de mitologia e intriga antigas. O seu firme compromisso em preservar o delicado equilíbrio da natureza face à imprudência humana é admirável e, por vezes, autoritário.

Ao longo do filme, o personagem de Fujimoto passa por uma transformação sutil, evoluindo de uma figura aparentemente indiferente e distante para alguém que passa a apreciar a beleza das emoções e conexões humanas. Sua eventual aceitação do desejo de Ponyo reflete lindamente o tema do amor do filme.

3 Haku – A Viagem de Chihiro (2001)

Haku - Spirited Away
Toho

Haku entra na narrativa como um enigmático espírito do rio, sua verdadeira identidade envolta em mistério. No entanto, à medida que a jornada de Chihiro através do desconcertante reino espiritual se desenrola, o papel de Haku se transforma em algo verdadeiramente extraordinário. Ele se torna não apenas seu guia, mas também seu guardião e confidente, demonstrando cuidado com seu bem-estar.

A intrincada tapeçaria de seu personagem torna Haku especial. Sua luta para recuperar sua identidade perdida, combinada com sua profunda conexão com Chihiro, acrescenta camadas de complexidade ao seu papel. À medida que a história avança, a transformação de Haku de uma figura estóica para alguém movido pelo amor e por um profundo senso de dever é simplesmente fascinante.

Relacionado: Studio Ghibli: as 10 cenas mais bonitas

2 Tatsuo Kusakabe – Meu vizinho Totoro (1988)

Tatsuo Kusakabe – Meu vizinho Totoro
Toho

Como o pai carinhoso e compassivo de Satsuki e Mei, Tatsuo Kusakabe encarna a figura de apoio ideal neste filme comovente. O personagem de Tatsuo irradia calor e estabilidade, mesmo diante dos desafios da vida. Sua forte devoção às filhas e seu papel como pai solteiro e educador são verdadeiramente encorajadores de assistir.

A presença de Tatsuo é um pilar de força ao longo do filme, proporcionando uma sensação de segurança em meio às aventuras fantásticas em que as meninas embarcam. Ele não é apenas um personagem secundário; ele é a personificação do amor familiar e da resiliência. Na verdade, um dos melhores pais de anime, sem dúvida!

1 Toshio – Somente Ontem (1991)

Toshio – Somente Ontem
Toho

Toshio, no filme lindamente comovente Somente ontembrilha como um personagem secundário de destaque. Seu charme tranquilo e profunda conexão com Taeko conferem à história uma profundidade emocional sutil, mas profunda. Como uma alma gêmea com um profundo apreço pela vida rural e pela agricultura tradicional, Toshio se torna a ponte que conecta Taeko ao seu eu interior e às suas raízes.

O apoio inabalável e a amizade genuína de Toshio proporcionam a Taeko um espaço seguro para refletir sobre seu passado e explorar seus sonhos. Sua sabedoria e paciência fazem dele uma presença constante durante toda a jornada de autodescoberta de Taeko. Na narrativa de crescimento pessoal do filme, o personagem de Toshio simboliza encontrar consolo na simplicidade da vida.