ANTENA DO POP - Diariamente o melhor do mundo POP, GEEK e NERD!
Shadow

Filme cancelado do Batman de Ben Affleck: tudo o que sabemos

Início

Na tapeçaria em constante evolução do cinema de super-heróis, poucos nomes ressoam tão profundamente quanto Ben Affleckdo icônico Cavaleiro das Trevas, Batman. Embora as notícias iniciais do elenco em 2013 tenham recebido uma recepção negativa, sua interpretação em Batman V Superman: A Origem da Justiça e Liga da Justiça de Zack Snyder conquistou ele imenso amor e aclamação dos fãsjá que o legado e a percepção de sua representação mudaram drasticamente ao longo dos anos, semelhante ao Homem-Aranha de Andrew Garfield.


Affleck deveria vestir a capa e o capuz não apenas como ator, mas também como diretor e roteirista de um filme solo do Batman, anunciado pela primeira vez em 2016, um filme que poderia ter redefinido o gênero do super-herói e fornecido uma nova perspectiva sobre o lendário personagem. . Embora esta obra-prima não feita nunca tenha visto a luz do dia, seu legado permanece envolto em intrigas enquanto nos aprofundamos na cativante história que quase existiu.


Explorando as sombras do que poderia ter sido

Ben Affleck - Batman
Warner Bros.

O objetivo do filme Batman de Affleck era lançar luz sobre as misteriosas facetas da psicologia do personagem. Mesmo depois de várias adaptações, ele procurou abrir a cortina e sondar as profundezas da complexidade de Bruce Wayne de uma forma que nunca havia sido feita antes. Como Affleck tem experiência em dirigir thrillers psicológicos, essa não seria sua aventura normal de super-herói; em vez disso, teria explorado as profundezas dos conflitos internos e impulsos mais sombrios de Batman.

Relacionado: Os melhores momentos de Ben Affleck como Batman, classificado

Por meio dessa análise sombria do personagem, Affleck esperava mostrar como a vida de vigilantismo e tristeza pessoal do renomado herói o afetou. O filme de Affleck teria ido além das limitações da narrativa convencional de super-heróis, ainda mais do que O Cavaleiro das Trevasdando aos espectadores uma compreensão mais profunda das motivações e do sofrimento interior de Batman.

Exterminador: O Pesadelo nas Sombras

Joe Manganiello como Exterminador
Imagens da Warner Bros.

No centro da narrativa de Affleck estava o enigmático vilão Exterminador, interpretado por Joe Manganiello. Esse antagonista mortal teria testado os limites de Batman, tanto física quanto mentalmente, levando-o ao limite de suas capacidades. A escolha de Affleck de um único e formidável antagonista contrastou com o conjunto mais comum de vilões, enfatizando a qualidade sobre a quantidade na narrativa.

O papel de Deathstroke não era apenas o de um adversário físico, mas uma folha psicológica para Batman. Seus encontros teriam sido mais do que meras batalhas; teriam sido choques de ideologias e testes de resiliência. A presença de Deathstroke teria destacado a linha tênue que separa o heroísmo da vilania, desafiando as crenças centrais de Batman e forçando-o a confrontar verdades desconfortáveis ​​sobre si mesmo.

Relacionado: DC: Por que Ben Affleck merecia mais do que o DCEU e o Snyderverse

O jogo, um filme sobre um homem cuja vida sai do controle depois de ganhar um estranho presente de aniversário, teve um impacto no conceito de Batman de Affleck. Como esse conceito de revelação e manipulação psicológica ressoou com sua visão, Affleck foi capaz de desenvolver uma história que lançaria dúvidas sobre os sentidos, a sanidade e o senso de identidade de Batman. A narrativa teria borrado a distinção entre realidade e ficção ao lançar dúvidas sobre Batman.

Affleck pretendia lançar dúvidas sobre a realidade do mundo e a objetividade das descobertas de seu herói, atraindo os espectadores para o turbilhão do processo de pensamento de Batman. Ao empregar essa estratégia, o filme teria ultrapassado os limites da trama típica do super-herói e se transformado em um exame intrigante da psique humana.

A Saga do Asilo Arkham

Asilo Arkham DC Comics
DC Comics

O filme do Batman de Affleck teria feito Arkham Asylum, a notória instituição psiquiátrica para supervilões, uma parte crucial da trama, ao contrário de como só foi mencionado em outros filmes. Essa decisão aumentaria a tensão psicológica, já que Batman enfrentará seus inimigos mais poderosos atrás dos muros sinistros da instituição. Isso o desafiaria fisicamente e serviria como campo de batalha para suas batalhas internas.

Arkham Asylum teria sido uma versão em miniatura do universo do Batman, um ponto de encontro de seus maiores inimigos. Nesse espaço apertado, as relações de Batman com a galeria de seu bandido teriam mostrado falhas e destacado as complexas conexões entre herói e vilão. Essa experiência imersiva teria transportado o público para o coração da escuridão de Gotham, permitindo que eles testemunhassem de perto a intrincada dança entre o Morcego e seus adversários.

Apesar do infeliz destino do filme de Batman de Affleck, sua interpretação de Batman continuou a ecoar no DCEU. Ele reprisou seu papel em O Flash, citando-o como uma de suas experiências favoritas interpretando o personagem. A tocha foi passada para Robert Pattinson, que embarcou em sua própria jornada como o Caped Crusader em O Batman em 2022, que recebeu imensa aclamação da crítica.

O legado do filme não feito vive como uma prova da dedicação e criatividade de Affleck. No final, embora o filme do Batman de Affleck provavelmente nunca chegue às telonas, sua influência na evolução das demandas dos fãs é inegável e continua sendo um dos filmes de super-heróis mais intrigantes que nunca se concretizou.