ANTENA DO POP - Diariamente o melhor do mundo POP, GEEK e NERD!
Shadow

A revisão de adultos | Aspectos Irritantes Torpedo Drama Familiar

Início

Irmãos separados são forçados a lidar com queixas de longa data quando o irmão mais velho volta para casa depois de anos longe. Os adultos testa sua paciência enquanto personagens identificáveis, mas desagradáveis, se envolvem em comportamentos estranhos com músicas irritantes e rotinas de dança. Não, isso não é um musical, mas uma subtrama os faz reencenar fantasias de infância por meio de estranhas personagens imaginárias. Dizer que isso envelhece e irrita rapidamente é um eufemismo. O filme é atuado com competência e retrata de forma realista os rancores enterrados que todos guardamos contra nossos familiares. Há um drama decente entre as bobagens. O problema é que os aspectos ruins torpedeiam as boas intenções e afetam significativamente o ritmo.


Eric (Michael Cera) chega ao seu hotel no norte do estado de Nova York. Ele não voltou para casa para ver suas irmãs desde que se mudou para Portland. Eric liga para Rachel (Hannah Gross) e tenta desajeitadamente alcançá-la. Ele não tinha ideia de que o namorado dela a traiu e a largou meses atrás. Rachel o repreende por não se importar. Eric não manteve contato ou demonstrou qualquer interesse em sua vida. Ele rapidamente tenta mudar de assunto. Como está tudo com Maggie (Sophia Lillis)? Rachel responde friamente que Maggie parou de ir para a faculdade e se mudou. Um surpreso Eric promete que passará por aqui mais tarde.

Eric bate na porta de um velho amigo do colégio. Dennis (Wavyy Jonez) parece notavelmente indiferente ao vê-lo. Eric quer saber se ele ainda joga pôquer clandestino. Dennis o informa sobre um jogo semanal com apostas baixas. Eric mostra uma pitada de entusiasmo pela primeira vez. Ele definitivamente quer vir. Dennis concorda, mas não está entusiasmado com a perspectiva.


Números musicais surpreendentes

Os Adultos com Michael Cera
filmes de variação

Eric finalmente conhece Rachel e Maggie em um restaurante local. A conversa fica tensa após uma simples interação com a garçonete. Os primeiros sinais visíveis de raiva e ressentimento entre eles começam a vazar. Mais tarde na casa, os comentários de Eric sobre como as coisas não mudaram não são levados a sério. Rachel o culpa por abandoná-los depois que seus pais morreram. Ela teve que cuidar de tudo e impedir que sua casa fosse vendida. Ele não tem o direito de criticar nada. Eric tenta aliviar a tensão, mas fica pior. Rachel o informa que há algo errado com Maggie. Ela está deprimida e Rachel não sabe por quê. Maggie quer que todos se reúnam em breve, mas Eric prioriza seus jogos de pôquer primeiro.

Relacionado: Os melhores filmes de Michael Cera, classificados

Os adultos começa a ferver lentamente no segundo ato. Começamos a ver as diferenças de personalidade que separaram Eric e suas irmãs. Eric, um jogador de poker de cartas, fica agitado e amargo quando perde algumas mãos no primeiro jogo. Ele intimida os outros jogadores para que continuem até que os limpe. Eric não está preocupado com o dinheiro. A emoção vem de ler outros jogadores e derrotá-los estrategicamente. Ele quer que todos saibam que ele é o melhor na mesa. O vício do jogo de Eric leva a problemas maiores, pois ele é convidado para outros jogos com apostas mais altas.

Rachel e Maggie nunca conciliaram seus sentimentos sobre a partida de Eric. Eles amavam seu irmão crescendo. Sua partida abriu um buraco em suas vidas. Rachel o enche de ressentimento, enquanto Maggie genuinamente não consegue processar suas emoções. Ela não sabe o que fazer consigo mesma e tem vários colapsos à medida que a trama avança. Maggie era uma criança quando seus pais faleceram. Eric e Rachel eram suas âncoras de estabilidade. Ela é uma folha ao vento, desesperada por apego.

Reconciliação Estranha

Os Adultos com Michael Cera
filmes de variação

Escritor/diretor Dustin Guy Defa (Febre forte, de pessoa para pessoa) usa números musicais como o fio que une os personagens e lhes permite uma saída para expressar raiva. Maggie desce a escada dos fundos da casa deles cantando uma música boba e dançando. Ela quer que Eric e Rachel participem como quando eram crianças. A relutância inicial se dissipa quando Rachel canta seu descontentamento com Eric em uma voz bizarra. Ele reconhece seu jovem alter ego e responde da mesma forma. Isso abre as comportas da confusão de corais à medida que suas brigas aumentam até um inevitável confronto climático.

Relacionado: 15 melhores momentos musicais em filmes que não são musicais

Os adultos é um jogo de palavras, pois os protagonistas agem como crianças. Eles claramente não são maduros e não tiveram tempo para descobrir a divisão entre eles. Este é o ponto crucial de uma história que é quase dolorosamente encenada. Eles se envolvem em travessuras juvenis em vez de se sentar e chegar a um acordo. Essa incapacidade de fazer a paz em si não é o problema. Evitar confrontos e conflitos para provocar mais angústia faz sentido. É que o veículo de Defa para reuni-los é tão irritante. Eu queria tapar meus ouvidos toda vez que eles começassem a cantar. É difícil simpatizar com os personagens quando você acha o que eles estão fazendo incrivelmente desagradável.

Os adultosda Dweck Productions e Savage Rose Films, teve sua estreia nos Estados Unidos no Festival de Cinema de Tribeca. Está agora nos cinemas cortesia da Variance Films e Universal Pictures. Você pode assistir ao trailer abaixo.