ANTENA DO POP - Diariamente o melhor do mundo POP, GEEK e NERD!
Shadow

10 razões para conferir esta hilariante série de TV de comédia nativa americana

Depois de três temporadas, a inovadora série de comédia da FX Cães de reserva terminou, deixando-nos com uma perspectiva cultural única, mas honesta, e muitas risadas para todos. Acumulando muito aclamação da crítica e vários prêmios, é destaque no mundo da televisão. Situado em uma reserva nativa americana em Oklahoma, Cães de reserva leva o público a uma viagem pela vida de um grupo vibrante de adolescentes indígenas, navegando pelas complexidades da vida, do amor e do riso.


Ainda se recuperando da morte de seu amigo próximo, Daniel, o grupo comete uma série de crimes para economizar dinheiro, na esperança de conseguir escapar da reserva sem saída e fugir para a Califórnia. Se você deseja assistir a uma nova série que não é apenas divertida, mas também esclarecedora e desafiadora para o status quo, Cães de reserva deve estar na sua fila para assistir. Aqui estão dez razões pelas quais achamos que você deveria conferir esta hilariante série de TV de comédia nativa americana.


Oferece uma perspectiva cultural nova e única

Elenco de cães de reserva
FX

Cães de reserva oferece uma perspectiva cultural autêntica, abrindo uma janela para as vidas e experiências das pessoas na zona rural de Oklahoma. A mostra dá forte ênfase em retratar a cultura indígena com autenticidade. Ele destaca clientes, idiomas, rituais e tradições que muitas vezes são esquecidos nas representações de Hollywood. Evitando estereótipos sobre as comunidades indígenas, Cães de reserva desafia clichês e personagens unidimensionais com um elenco totalmente desenvolvido com camadas.

Com o show elemento de comédia profundamente enraizado na cultura indígena, dá até mesmo aos não-nativos a oportunidade de ver nuances linguísticas, práticas tradicionais e humor local. Há também a perspectiva única de dar destaque aos jovens, dando-lhes uma plataforma para expressar suas lutas, sonhos e pensamentos.

Um elenco indígena estelar

Cães de Reserva (2021) Elenco
FX

Outro ótimo motivo para pegar Cães de reserva é o elenco indígena estelar que dá vida à série. O problemático quarteto, Devery Jacobs (Elora), D’Pharaoh Woon-A-Tai (Bear), Paulina Alexis (Willie Jack) e Lane Factor (Cheese), são todos descendentes de nativos americanos, trazendo as experiências vividas, a linguagem e insights culturais para os papéis. Juntos, eles são capazes de criar um conjunto vibrante que reflete a diversidade das culturas e origens dos nativos americanos. Woon-A-Tai é Bear Smallhill, um adolescente que está apenas tentando viver sua vida na reserva.

Sua atuação tem uma grande mistura de carisma e complexidade que o torna identificável e quase cativante para o público. Outro destaque é Devery Jacobs, que interpreta Elora, conhecida como “Elle”. Sua capacidade de destacar a força, a vulnerabilidade e a inteligência de Elle acrescenta muita profundidade e personalidade. A série também faz um ótimo trabalho ao ir além do tokenismo, nos dando pessoas reais em vez de meros companheiros ou estereótipos. Os personagens têm lutas reais e personalidades distintas.

Usa o humor para resolver problemas reais

Cães de Reserva (2021) Elenco
FX

Outra razão para pegar Cães de reserva é porque usa o humor como uma ferramenta para abordar questões da vida real que são proeminentes e relacionáveis. Aprofunda temas como apropriação cultural, pobreza, desafios geracionais e o choque que ocorre entre a cultura nativa tradicional e as tendências modernas. O que faz o comentário social se destacar é como ele não foge de verdades incômodas, fazendo-o de uma forma que convida o público a refletir em vez de se sentir ensinado.

Por exemplo, vemos a série abordar as lutas económicas dos personagens e o seu desejo de escapar da reserva, que é um problema genuíno enfrentado por muitos na comunidade. Mas Cães de reserva explora isso com humor, mostrando as tentativas criativas e às vezes hilárias de ganhar dinheiro.

Relacionado: Reservation Dogs Star Lane Factor revela como atuar o ajudou a ganhar confiança

Os co-criadores têm raízes indígenas

Elenco de cães de reserva
Rede FX

Não apenas o elenco principal e os personagens recorrentes são indígenas, mas também os co-criadores do programa; Sterlin Harjo é membro da Nação Seminole com herança Muscogee, e Taika Waititi vem de herança Maori. Ambos trazem um nível de autenticidade e profundidade à narrativa que obviamente seria difícil de alcançar sem a conexão. Eles são capazes de mergulhar nas nuances culturais, nas tradições e nos desafios com sensibilidade e precisão. Com os cocriadores do programa, eles também contam com toda uma equipe de roteiristas indígenas.

O conhecimento dos costumes tribais, das tradições de contar histórias e da dura realidade da vida nas reservas apresenta uma representação genuína e respeitosa da cultura nativa americana. Cada um traz experiências pessoais para a mesa, que podem passar despercebidas (e tudo bem) se você não estiver tão familiarizado com a vida indígena.

Há um rico desenvolvimento de personagem

Grupo de crianças caminham juntos
FXP

Outra razão convincente que faz Cães de reserva uma série imperdível é a dedicação que teve aos arcos de desenvolvimento de seus personagens. A série nos leva a uma jornada onde os personagens realmente evoluem, enfrentam seus demônios interiores e perseguem seus sonhos. À medida que a série se desenrola, os personagens crescem à medida que enfrentam o seu passado, são responsabilizados pelas suas ações e exploram quem são. Podemos ver transformações relacionáveis, já que a maioria de nós navegou pela adolescência e se lembra de como era.

Encontrando comédia em um ambiente de cidade pequena

Cães de reserva
FX

O cenário de uma pequena cidade em Cães de reserva é uma mudança refrescante de ritmo em relação aos cenários típicos de cidade ou subúrbio que vemos muitas vezes na grande mídia. A reserva rural de Oklahoma oferece uma oportunidade de explorar questões e dinâmicas específicas de cidades pequenas e comunidades de reserva. Também amplifica a confiança dos personagens uns nos outros, enfatizando as relações estreitas e o senso de comunidade entre os residentes.

É também um lugar onde todos conhecem os negócios dos outros, o que nos dá amplas oportunidades de drama e comédia. Isso também mostra os personagens lidando com empresas locais, fofocas e eventos comunitários. Além disso, temos a oportunidade de conhecer elementos culturais que são aproveitados para moldar a história e os personagens na tela.

Tem experiências adolescentes relacionáveis

Paulina Alexis como Willie Jack em Cães de Reserva
Rede FX

Cães de reserva também captura habilmente experiências adolescentes universais e relacionáveis, com pontadas de juventude, rebelião e autodescoberta que transcendem as fronteiras culturais. Os quatro adolescentes enfrentam desafios que refletem o que muitos jovens enfrentam quando iniciam a transição para a idade adulta. Os adolescentes estão prontos para a independência e para a liberdade dos pais e dos limites da reserva. O público consegue perceber como a rebelião adolescente é parte essencial da jornada dos personagens.

Observá-los tentando definir suas próprias identidades e romper com a tradição captura a tensão entre honrar sua herança e descobrir quem você é. O show também explora o primeiro amor e o desgosto que inevitavelmente se segue. Esses momentos de amor jovem e vulnerabilidade nos lembram da excitação e da estranheza que acompanham as paixões e nos trazem de volta às nossas próprias experiências.

Relacionado: Trailer da 3ª temporada de Reservation Dogs: uma olhada na temporada final

Mostra a importância da amizade e da comunidade

Kimberly Guerrero como Tia B em Cães de Reserva
Rede FX

Outro motivo para assistir Cães de reserva é a ênfase que dá à importância da amizade e da comunidade, que desempenham papéis importantes para os personagens principais. Coloca a amizade no centro da narrativa e o vínculo entre Bear, Elora, Danan, Willie Jack e Cheese, destaca a ideia de que os amigos muitas vezes se tornam sua família. A reserva também retrata a comunidade no seu sentido mais puro. É um lugar onde eles cuidam uns dos outros, onde todos sabem quem você é e onde a força coletiva os ajuda a enfrentar os difíceis desafios que enfrentam.

Esta demonstração de comunidade é uma prova da resiliência e do apoio que existem nas reservas dos nativos americanos. Também podemos ver como é importante ter um sistema de apoio de pessoas em quem você pode confiar e em quem se apoiar quando enfrenta consequências assustadoras ou luta contra a perda de um ente querido.

Tem uma ampla representação tribal

cães de reserva de bill burr

O compromisso com a representação das diversas comunidades indígenas é outro motivo para observar Cães de reserva. Os quatro personagens principais são de diferentes tribos e origens: D’Pharaoh Woon-A-Tai, que interpreta Bear, é das Primeiras Nações Oji-Cree; Devery Jacobs, que interpreta Elora, é do território Kahnawà:ke Mohawk; Paulina Alexis, que interpreta Willie Jack, nasceu e foi criada na tribo Alexis Nakota Sioux; e Lane Factor, que interpreta Cheese, é cidadão da Nação Caddo e também Creek e Seminole.

Ao incluir personagens de várias tribos, reconhece a diversidade e ajuda a incentivar a apreciação pelos costumes e tradições que tornam cada tribo única. Cães de reserva dá um exemplo positivo de reconhecimento e respeito à representação das comunidades indígenas na mídia.

Ele rompe com estereótipos prejudiciais

Zahn McClarnon como oficial grande em cães de reserva
Rede FX

Os estereótipos há muito atormentam a representação dos povos indígenas na mídia e, finalmente, Cães de reserva é um espetáculo que rompe com eles, promovendo uma compreensão mais precisa da vida e da cultura indígena. O show oferece uma nova perspectiva e vai além de retratar os nativos americanos apenas como figuras históricas ou trágicas. Isso permite que eles sejam engraçados, resilientes, ambiciosos e relacionáveis ​​– como qualquer outro personagem completo. Ser capaz de mostrar com precisão os costumes, tradições e línguas tribais ajuda a demonstrar que as culturas indígenas são monolíticas ou genéricas. Cães de reserva sublinha também que a cultura nativa americana não se limita ao passado; é uma parte dinâmica e viva do presente.