ANTENA DO POP - Diariamente o melhor do mundo POP, GEEK e NERD!
Shadow

10 das cenas mais engraçadas do filme de Jim Carrey

No mundo cinematográfico dos piadistas, não há nome que brilhe tanto quanto Jim Carreyé; um homem cuja carreira disparou na década de 1990 graças ao que se tornaria um dos filmes de comédia mais reconhecidos de todos os tempos. Seu sorriso característico, rosto emborrachado e talento inigualável para o humor pastelão fizeram dele um nome familiar e, sem dúvida, o rei indiscutível da comédia em Hollywood. Se rir é o melhor remédio, então Jim Carrey é o médico mais renomado do mundo (isso também seria assustador). Nesta viagem pela memória da comédia, olhamos para o conjunto louco da filmografia de Carrey, ressurgindo com as cenas mais hilariantes e escandalosas que ele já deu vida na tela grande. Vamos reviver os momentos que nos fizeram rir enquanto exploramos a carreira selvagem, maluca e maravilhosamente cômica de um verdadeiro mestre da diversão.

VÍDEO MOVIEWEB DO DIA

ROLE PARA CONTINUAR COM O CONTEÚDO

10 As “Palavras Finais” da Máscara – A Máscara (1994)

A máscara
Cinema Nova Linha

A mascára, lançado em 1994, é uma comédia maluca dirigida por Charles Russell e estrelada por Jim Carrey no papel de Stanley Ipkiss. Situado em Edge City, o filme conta a história de Stanley, um bancário gentil, modesto e extremamente mediano que encontra uma máscara antiga com poderes místicos. Quando Stanley usa a Máscara, ela o consome, e ele se transforma no personagem escandalosamente animado e travesso conhecido como “A Máscara”.

Uma das cenas mais memoráveis ​​do filme acontece quando Stanley, usando a máscara, finge morrer nas mãos de um capanga armado. Nesta cena, o talento cômico de Carrey está em plena exibição. De maneira melodramática, ele faz um “discurso no leito de morte” hilariante e exagerado e no final ganha um Oscar de melhor ator, tornando a cena ainda mais engraçada.

9 Luta no Restaurante – Dumb & Dumber (1994)

Jim Carrey segurando um coração
Cinema Nova Linha

Peter e Bobby Farelly Burro, burríssimo (1994) é uma comédia mundialmente famosa estrelada por Jim Carrey como Lloyd Christmas e Jeff Daniels como Harry Dunne. O filme é uma história hilária e às vezes absurda de dois amigos bem-intencionados, mas incrivelmente burros, que partem em uma aventura pelo país para devolver uma pasta a uma mulher que eles acreditam que a deixou para trás. Sua ignorância e idiotice levam a uma série de desventuras cômicas que nos fazem rir do início ao fim.

Uma das cenas mais desconcertantes acontece em um restaurante sofisticado, onde Lloyd e sua namorada, Mary (Lauren Holly), estão jantando. A cena toma um rumo insano quando um dos garçons começa a beijar todo o braço de Mary, o que enfurece Lloyd, agora extremamente ciumento, levando-o a iniciar uma luta de kung fu com toda a equipe. No confronto final, Lloyd enfrenta o chef, bate nele, arranca seu coração, coloca-o em uma sacola para viagem e entrega a ele. Felizmente, no final, tudo acabou sendo uma imaginação selvagem de Lloyd. Sem dúvida, esta é uma das cenas mais engraçadas e criativas de todo o filme.

8 Porta Deslizante – Ace Ventura: Detetive de Animais (1994)

Ace Ventura e a porta deslizante
irmãos Warner

Dirigido por um dos maiores colaboradores de Jim Carrey, Tom Shadyac, Ace Ventura: detetive de animais de estimação (1994) é uma comédia sem remorso e aclamada internacionalmente, estrelada por Carrey como um detetive particular excêntrico e imprevisível com uma especialização única: ele lida exclusivamente com casos envolvendo animais desaparecidos. A história segue Ace enquanto ele assume o desafio de encontrar o mascote desaparecido do Miami Dolphins, Snowflake, poucos dias antes do Super Bowl.

Um momento hilariante de destaque no filme mostra Carrey tentando defender um caso contra um suposto suicídio em um apartamento luxuoso, abrindo e fechando uma porta deslizante enquanto grita a plenos pulmões para deixar claro que não há como os vizinhos conseguirem ouvi um grito vindo da varanda enquanto a porta estava fechada, pois a porta é à prova de som. Portanto, o grito deve ter sido ouvido de dentro, ou seja, a pessoa foi morta antes de ser atirada da varanda.

RELACIONADO: Melhores filmes de Jim Carrey, classificados

7 A cena do macaco – Bruce Todo-Poderoso (2003)

Cena de macaco
Imagens Universais

Outra colaboração de Tom Shadyac/Jim Carrey, Bruce Todo Poderoso (2003), é uma comédia deliciosa estrelada por Carrey como Bruce Nolan. Bruce é um repórter de TV descontente que, depois de um dia bastante difícil, questiona com raiva o plano de Deus para ele. Em resposta, Deus (Morgan Freeman) concede a Bruce poderes divinos, permitindo-lhe controlar e manipular o mundo como achar melhor.

Durante uma caminhada, gabando-se de seus novos poderes, Bruce encontra um grupo de bandidos reunidos em um pequeno beco sem saída. À medida que Bruce e os gangsters se aproximam, Bruce pede-lhes que se desculpem por tratá-lo mal no passado, ao que um deles responde dizendo: “Pedimos desculpas no dia em que um macaco sair da minha bunda”. Escusado será dizer que Bruce concede-lhe o seu desejo e, assim, cria uma das cenas mais selvagens e hilariantes do filme.

6 Luta Tribal – Ace Ventura: Quando a Natureza Chama (1995)

Luta Tribal
Entretenimento Morgan Creek

Lançado em 1995, Ace Ventura: Quando a Natureza Chama é a sequência ultrajante do original Ace Ventura: detetive de animais de estimação. Dirigida por Steve Oedekerk, a sequência é novamente estrelada por Jim Carrey como o detetive particular louco e amante dos animais, Ace Ventura. Em When Nature Calls, Ace é chamado para resgatar um raro morcego branco, sagrado para uma tribo africana fictícia. Sua jornada o leva à África, onde ele encontra muitos personagens coloridos à medida que se aproxima de seu objetivo.

A cena da luta tribal é uma das cenas mais insanas e hilariantes da história do cinema. Nesta sequência, Ace se vê lutando contra um guerreiro africano minúsculo, mas cheio de raiva. No final, Ace é poupado, mas o que ele passa, suas reações e as caras alucinantes que ele faz nesta cena ecoarão pelo universo cômico até o fim dos tempos.

5 Derrotando o namorado de Robin – The Cable Guy (1996)

Jim Carry e Owen Wilson em The Cable Guy
Fotos de Colômbia

A obra-prima da direção de Ben Stiller, O cara do cabo (1996), é uma mistura chocante de comédia de humor negro e suspense. É estrelado por Jim Carrey como o principal protagonista/antagonista, Chip Douglas, um instalador de televisão a cabo assustadoramente imprevisível e socialmente desajeitado que se torna perturbadoramente obcecado por um de seus clientes, Steven (Matthew Broderick).

O filme apresenta uma cena hilária em que Chip persegue o personagem de Owen Wilson, que está em um encontro com a namorada de seu “amigo” Steve. Aqui, os talentos de Carrey estão em plena exibição enquanto ele humilha impiedosamente o par de Robin, o que inclui quase afogá-lo no banheiro para fazê-lo desistir do encontro e deixar a garota de Steven em paz, pois “ela está comprometida”.

4 Discursos de inspiração – Ace Ventura 1 e 2

Jim Carrey respirando
Morgan Creek Produções

Os hilários “discursos inalados” apresentam Jim Carrey como Ás Ventura (1 e 2) dando longas palestras/explicações para outros personagens. Em cada discurso, ele fala tanto tempo sem respirar que, no final, tem que respirar fundo enquanto faz suas caretas características.

Os dois primeiros discursos incluem um resumo da biografia de um homem chamado Ray Finkle, em um dos quais ele está parado na porta de um velho com uma espingarda apontada para seu rosto. Outros discursos inspiradores mostram Ace defendendo argumentos contra personagens específicos, tendo reunido evidências inegáveis ​​​​contra eles.

RELACIONADOS: 10 das citações de filmes mais icônicas de Jim Carrey

3 Verificação de preço em Vagi-Clean – Me, Myself and Irene (2000)

Jim Carrey no supermercado
Enigma Entretenimento

Os irmãos Farelly Eu, eu e Irene (2000) é uma comédia que conta a história de um gentil e passivo policial estadual de Rhode Island que sofre de um transtorno de dupla personalidade chamado Charlie Baileygates (Jim Carrey). Sua outra personalidade, Hank, é um alter ego rude, agressivo e muitas vezes ultrajante. O filme sofre uma reviravolta quando Charlie é designado para escoltar Irene Waters (Renée Zellweger) por todo o país para enfrentar acusações criminais. Ao longo do caminho, os dois se envolvem em várias desventuras cômicas.

Uma das cenas mais estranhas, mas escandalosamente engraçadas, do filme mostra Charlie sendo solicitado por uma mulher da cidade a desistir de seu lugar na fila enquanto ela aparentemente está comprando uma única barra de chocolate, apenas para revelar que ela tem um caminhão cheio de itens sendo trazidos. pelos filhos dela. Charlie então se transforma em Hank, pega o microfone do caixa e envergonha o comprador no alto-falante, pegando um dos itens de seu carrinho e criando uma cena hilariante e desagradável que começa com o famoso “Verificação de preço no VagiClean, corredor 5!”

2 Alguém para amar – The Cable Guy (1996)

Cena de Alguém para Amar de The Cable Guy
Fotos de Colômbia

Outra cena marcante de O cara do cabo apresenta Chip (Jim Carrey) cantando Alguém para amar por Jefferson Airplane em uma festa em casa. Esta cena é um momento surreal e memorável do filme, onde o comportamento maníaco e perturbador de Chip ocupa o centro das atenções.

A performance de Carrey e o modo idiota de cantar são ao mesmo tempo engraçados e perturbadores, pois ele oferece uma versão exagerada da música, completa com movimentos de dança selvagens e expressões faciais exageradas.

1 O nascimento do rinoceronte – Ace Ventura: Nature Calls (1995)

Cena do nascimento do rinoceronte Ace Ventura
Morgan Creek Produções

Em Ace Ventura: Quando a Natureza Chama, O personagem de Carrey se encontra em uma situação absurdamente absurda conhecida como cena do “Nascimento do Rinoceronte”. Aqui, o detetive Ace acaba trancado dentro de um rinoceronte mecânico. Sem ventilador ou ar condicionado funcionando, ele começa a suar muito e tira todas as roupas.

Enquanto os turistas do safari observam, Ace começa a sua fuga através de um ponto de saída pouco convencional – a retaguarda do rinoceronte. A cena atinge o auge da hilaridade quando Ace, com seu típico talento para a comédia física, emerge da bunda do rinoceronte e, enquanto uiva como um animal, cai no chão completamente nu, como um bebê recém-nascido.